Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Na noite desta quarta-feira (17), o Bahia perdeu por 1 a 0 para o Grêmio nas quartas de final, na Arena Fonte Nova, e foi eliminado da Copa do Brasil. Após a partida o presidente do Bahia Guilherme Bellintani falou sobre a eliminação do Tricolor baiano.

”Tenho certeza que hoje faltou bola para a gente, mas não faltou alma, a alma ficou em campo. Cada jogador ali estava honrando a camisa do clube. A gente podia ter sido tecnicamente melhor. Isso mostra que nosso time poderia ter ido às semifinais de maneira justa e entendendo o resultado de eventualmente vencer o Grêmio como normal”, disse Bellintani.

Bellintani afirmou que acontecimentos como estes servem como fortalecimento e aprendizado, e que neste momento o clube está em sintonia com a torcida. Acrescentou que o objetivo é que cada vez mais o Bahia seja visto menos como o ”intruso” e mais como um time forte. Agradeceu aos torcedores que estavam presentes e ressaltou que o clube também sentiu a desclassificação.

 ”Estou sentindo tanto quando o torcedor. Todo mundo no clube sente essa perda. Diferentes das outras perdas que tivemos em competições, cito a Copa do Brasil do ano passado, ou até a Sul-Americana do ano passado, em que a gente foi injustiçado. Essa perda foi justa, mas era, de todas, a que mais nos sentíamos preparados para conquistar. Pelo momento do clube hoje, o momento em que nos sentíamos fortes para ir a uma semifinal de campeonato nacional. Então essa perda talvez doa mais do que a do ano passado, justo porque a gente viu que ela seria mais justa do que foi no ano passado, que a gente tem um time e um clube mais estruturado do que ano passado”, afirmou o presidente.

O técnico Roger Machado também comentou sobre os jogadores após a partida, afirmando que não poderia reclamar do empenho e da dedicação dos atletas em função da busca pelo triunfo. Acrescentou que teve quase 700 jogos como profissional, que mesmo sendo considerado um jogador vitorioso pelas conquistas, teve certeza que perdeu mais do que ganhou, ressaltando que no futebol não há muito tempo para lamentação, que são nas derrotas que consegue enxergar o que está faltando.

”Enfrentar de igual para igual o Grêmio nesta fase da competição, nos deixa orgulhoso. Eu tenho certeza que o torcedor ficou, mas a frustração foi que no dia de hoje a gente não conseguiu individualmente trasnformar o nosso jogo coletivo que era marcar bem e quando tem a bola jogar nas oportunidades que nos permitiam fazer um gol e nos dar condição de passar para a próxima fase”, afirmou o técnico.

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui