Card: Bahiaço

@Resenhanarede

A divisão de base não é para ganhar campeonato, mas para revelar jogadores. Essa é uma máxima de quase todo clube do futebol brasileiro, que funciona até mesmo para tirar a pressão dos jovens que estão buscando se tornar atletas. Mesmo assim, um clube grande precisa ser formador, mas não é o que vem acontecendo com as gerações dos anos 2000 e 2001 do Bahia.

Em levantamento realizado pelo site Resenha na Rede, verificou-se que, nas 12 rodadas do Campeonato Brasileiro Sub20, o Bahia utilizou 32 jogadores. Desses, apenas 12 são atletas formados na base do clube e desse total, somente cinco são da geração nascida em 2001: o zagueiro Lucimário, os meias Josué e Jefferson Douglas, os atacantes Daniel Cruz e Elly. Ou seja, de todo elenco que disputa o Brasileirão Sub20, o Tricolor utilizou 37,5% de jogadores formados no clube.

Os demais atletas são formados nos mais variados times brasileiros, com destaque para garotos formados no Palmeiras. Só do clube paulista, o Bahia tem seis jogadores (18,7%) que saíram ou passaram nas divisões de base de lá. A base do futebol português também trouxe jogadores para o Sub20 do Esquadrão, como no caso de Hélio Junior (Portimonese), Thiago Andrade (Portimonse) e Gabriel Xavier (Famalicão).

Com tantos nomes de fora, poucos atletas da geração 2001 e nenhum da geração 2000, nem mesmo no elenco profissional, fica a sensação que duas gerações passaram em branco pelo antigo Fazendão. Fica o alerta para o aproveitamento nas próximas gerações.

Colaborador: Osvaldo Barreto.

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui