De volta a presidência, Paulo Carneiro comemora o seu retorno. (Imagem / Twitter - ECV)

@Resenhanarede

O primeiro dia de retorno de Paulo Carneiro ao Vitória foi no último dia 25 de abril, quando o dirigente foi empossado presidente do clube após uma década e meia afastado do Rubro-negro. Durante toda a campanha e durante o discurso pós-eleição, o mandatário pregou a ideia de um “pacto pela união  do clube”, tendo como principais objetivos reestruturar o time e garantir o acesso a Série A do Brasileirão.

O Resenha na Rede entrou em contato com o presidente Paulo Carneiro e o mesmo adiantou que o clube divulgará ao longo da semana um balanço sobre a situação do Vitória nos primeiros trinta dias.

“Na verdade, prefiro que aguarde o balanço que vamos divulgar dos primeiros trinta dias no site do clube. Mas posso dizer que encontramos problemas em todas as áreas: contratos, as questões gravíssimas dos atletas, com jogadores fora de jogo e problemas de toda ordem. Não dá para dizer em uma resposta simples, mas avaliação que a gente faz é que avançou muito na organização do clube, a gente não vai ter um time se não houver um clube organizado”, avaliou o presidente.

Da teoria para prática 

As primeiras mudanças aconteceram no âmbito administrativo. Paulo Carneiro efetuou trocas no departamento de marketing, jurídico, divisão de base e financeiro. O dirigente chegou a afirmar que a estrutura do marketing do clube contava com 20 profissionais.

Como “ato de resposta” à antiga gestão, o dirigente renovou o contrato do zagueiro Carlos. Tido como promissor jogador, mas que deixou o clube após um impasse na negociação com Ricardo David.

Mauricia da Matta/EC Vitória

A reformulação

Paulo Carneiro encontrou um elenco reprovado pelo torcedor e pelos especialistas e partiu para uma reformulação do elenco Rubro-negro. Entre afastados, emprestados e jogadores com contratos rescindidos, o Vitória perdeu nove atletas, sendo eles: Edcarlos, Victor Ramos, Bruno Bispo, Fabricio, Cedric, Wellison, Leandro Vilela, Andrigo e Léo Ceará.

No intuito de reestruturar a equipe, o Leão foi buscar os zagueiros, Zé Ivaldo e Dedé, os volantes Romisson, Marciel e Gabriel Bisto, o lateral Van,  os meias Felipe Gedoz e Weley e os atacantes Ítalo, Anselmo Ramon e Matheus Augusto.

Na comissão técnica, Paulo Carneiro comunicou o retorno do preparador de goleiros Luciano Junior e do preparador físico Ednilson Sena.

Inicio conturbado

O Vitória teve um péssimo inicio na Série B, quatro jogos, apenas uma vitória e três derrotas. O desempenho causou a demissão do treinador Claudio Tencati e a chegada do técnico Osmar Loss, considerado uma aposta da nova direção.

O ponto positivo

A maior conquista da nova gestão é a reaproximação com o torcedor do clube. Nos primeiros trinta de gestão, o plano de sócio “Sou Mais Vitória” ganhou 5.278 associados, saindo dos 7.160 para 12.438.

Texto escrito pelo colaborador Osvaldo Barreto

 

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui