O meia Vinicius voltou a ter uma grande atuação pelo Bahia, com direito a marcar um gol no BaVi e praticamente fez as pazes com a torcida. O jogador tem dez gols nesta temporada e todos foram marcados na Arena Fonte Nova, já que o marcado durante o “BaVi  da Vergonha” não foi computado, pois o jogo foi anulado e os três pontos concedidos ao Bahia.

“Toda vez que entrar em campo defendendo o Bahia vou procurar fazer gol e dá passe que é a minha função. Na Fonte Nova as coisas estão acontecendo bem, esse ano estou podendo dar a volta por cima. Tem jogos que não conseguimos fazer gol ou dar assistência e a torcida acaba cobrando” disse Vinicius.

O meia comemorou a atuação do Bahia durante a partida desse domingo (22), mas reconhece que o foco da equipe já tem que mudar e pensar na equipe do Cerro -URU. Os dois times se enfrentam na próxima quarta-feira (25), pela Sul-americana, às 21h45, no estádio de Pituaçu.

“Pela minha posição tem Régis e Allione, jogadores que podem atuar a qualquer momento e o Enderson falou que vai rodar toda equipe, isso traz competitividade para o elenco. Então a gente sabe que quarta-feira temos que fazer um bom resulta e qualquer um que for jogar vai desempenhar bem o papel. A gente vai precisar ter cabeça boa, porque a gente sabe como são os gringos (provocadores)”, falou o meia.

Os jogadores sofreram na chegada da delegação no Aeroporto de Salvador, no retor da partida contra a Chapecoense e Vinicius se demonstrou contrariado com a violência do torcedor.

“A gente veio de uma semana estressante com jogo difícil no Rio de Janeiro, fizemos um bom resultado em casa e eles tiveram chances, mas ali foi um aprendizado. Em Chapecó fizemos um bom jogo e pra vir pra cá (Salvador) passamos por atraso de voo e quando chegou teve aquele episódio (agressão dos torcedores). A cobrança a gente sempre absorve da melhor maneira possível, mas a questão de violência não concordo, principalmente com Everson. Mas a diretoria deu um bom suporte e a gente foi bem para o clássico”, afirmou o atleta.

O BaVi passou mas algumas rusgas persistem dentro e fora de campo e Vinicius não se esquiva ao falar sobre a relação que tem com o zagueiro do Vitória, Kanu. “Não sou amigo dele, conheço por saber que ele joga no Vitória. O único cara que veio falar comigo sobre aquele episódio ruim (“BaVi da vergonha”) foi o Yago. Ele veio me pedir desculpa, mas é coisa que passou”, encerrou o assunto.

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui