Foto: Bruno Queiroz/ECB.

@Resenhanarede

O Bahia adotou o contragolpe como estratégia para tentar surpreender o Internacional no Beira-Rio. Com dois volantes de maior poder de marcação, o Tricolor formou um cinturão na frente da área e tentou explorar a velocidade de Élber para as eventuais escapadas. Por vezes, o time baiano tentava marcar a saída de bola colorada. E assim conseguiu abrir o placar, aos 19 minutos. Daniel recuperou a bola na intermediária e passou para Rodriguinho, que limpou a marcação e bateu colocado para balançar as redes. O Internacional, que buscava um jogo mais propositivo, pagou na mesma moeda. Já aos 27 minutos, Thiago Galhardo pressionou no campo de ataque, recuperou a posse e cruzou na cabeça de Patrick, que igualou o placar. O primeiro tempo ainda teve dois gols anulados por impedimento, um para cada lado.

Na segunda etapa, mais uma polêmica na história do Bahia na Série A. D’Alesasandro cruzou a bola na área, Cuesta subiu e e caiu reclamando de empurrão. O Árbitro marcou penalidade. O homem do apito chegou a ser chamado pelo VAR para observar que não houve o toque, más ele manteve a marcação. Na cobrança, Thiago Galhardo bateu forte e marcou a virada do Colorado, aos 22 minutos. Aos 35 minutos, Peglow limpou a marcação e chutou buscando o canto. A bola desviou no braçado do zagueiro Juninho, mas a arbitragem não foi no VAR conferir o lance e confirmou o escanteio.

Aos 50 minutos, o VAR chamou o árbitro novamente. Rodinei fora do lane fez a carga em Élber fora do lance. O homem de preto foi olhar e marcou a penalidade. Na cobrança, Clayson bateu no cantinho e marcou o empate para o Esquadrão.

Com o resultado, o Tricolor permanece provisoriamente na 12ª colocação. Na próxima quinta (10), o Bahia volta a encarar uma equipe gaúcha e enfrenta o Grêmio, às 19h15, em Pituaçu.

Colaborador: Osvaldo Barreto. 

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui