Sucesso de público, Circuito Intensivo de Karatê organizado pela Askarf

Foto: Resenha na Rede

Aconteceu na manhã do último sábado (19), o Circuito Intensivo e Multidisciplinar de Karatê Dô Tradicional Askarf, contando com diversas áreas do meio profissional e esportivo. Em uma parceria com a Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC) e a Federação Baiana de Karatê Dô Tradicional (FKTB), o circuito teve uma excelente organização e total dedicação dos envolvidos.

Com duas etapas estabelecidas, o evento teve inicio às 8h e contou com palestrantes da área do Karatê e profissionais da saúde. Durante toda a manhã, professores e amigos foram prestigiar o professor Robson Fraga e participando do evento, todos antigos colegas de clube e Federação, que tiveram papel importante no decorrer do Circuito.

Durante a primeira etapa, palestras sobre meditação, lesões mais frequentes do esporte e aplicação do Kata foram assistidas por cerca de 200 pessoas, entre atletas, pais e professores de Karatê. Após sua palestra sobre aplicação do Kata, o professor Haeckel Patriarcha falou sobre sua participação no evento e contou um pouco sobre sua atuação como técnico da Seleção Baiana de Karatê, nas categorias de Embu masculino, feminino e misto.

Foto: Resenha na Rede

– Participo desse evento pela primeira vez, já participei de outros como atleta e como palestrante, eu acho interessante a junção do Karatê com a universidade e espero que isso continue, pois o esporte já é pensado cientificamente em outros países e até em outros Estados do Brasil, como no Paraná, a Universidade Federal de lá, o professor Gilberto Gaertner trabalha isso, então é interessante que o pensar cientifico do Karatê se inicie.

Ele também citou a preocupação em trabalhar com crianças e no cuidado que cada professor deve executar em suas táticas de ensino, para que esses pequenos alunos consigam passar a verdade do esporte para os telespectadores, deixou claro sua preferência em atuar com atletas de idades avançadas e falou sobre o Campeonato Brasileiro.

– Tiramos os melhores atletas da faixa etária de 14 a 17 anos. Desenvolvi uma sistemática no treinamento, com o tempo curto, levei uma proposta de Embu já pronta, eles gravaram a sequência em duas semanas e agora estão na fase de refinamento, em que eu busco desenvolver os elementos citados na palestra e que já foram passados para eles, com uma carga maior de exigência acredito que até o Campeonato estaremos prontos para apresentar.

Foto: Resenha Na Rede

A segunda etapa do Circuito pôs em prática todas as categorias do esporte, divididos em quatro grupos, alunos de faixas brancas à pretas se revezaram entre quatro oficinas de aprendizado esportivo. A delicadeza do Origami preparou os atletas mentalmente para a concentração exigida pelo Kihon, que por sua vez refinava a técnica de execução do Kata, que, para finalizar, ativava o espírito de luta dos atletas, essencial para o Kumitê. Ao final do evento, todos se reuniram para a entrega dos certificados, cada aluno foi parabenizado pelo seu desempenho e preparo para o campeonato. O professor Robson deixou seu breve depoimento sobre o resultado do 5° Circuito.

– Foi muito bonito, apesar de cansativo, graças a Deus, o local ajudou, foi diferente estar numa instituição privada, é bom para os alunos que se acostumem com esse ambiente e comecem a pensar, excelentes palestrantes e a diretoria da faculdade nos parabenizou e falou muito bem do Resenha na Rede, todas as expectativas foram ultrapassadas e que venha o 6° Circuito no próximo ano, agradeço a Instituição a João Câncio e Jair, ao Resenha na Rede, o setor de comunicação da FTC, a todos os professores, aos pais e pessoas presentes, muito obrigada, a família Askarf agradece a todos, oss!

A Federação esteve presente e foi participativa em todo o Circuito, tanto na etapa teórica quanto na prática. Seu representante destacou a importância da união dos atletas em campeonatos nacionais e finalizou o evento com um cumprimento, ponderando que apesar de existir Federações e Clubes com diferentes pensamentos, é preciso deixar como prioridade o coletivo e o objetivo, além do amor pelo esporte e a vontade de fazê-lo cada vez mais conhecido.

 

 

Carol Ribeiro
Sobre Carol Ribeiro 121 Artigos
Estudante de Jornalismo (Estácio). Repórter dos esportes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*