Rei do acesso, um Raio-x da carreira profissional de Chamusca

Foto: Noticiaplus.

@Resenhanarede

Marcelo Chamusca, natural de Salvador, tem 52 anos e passagens por 11 clubes em sua carreira de treinador. Chamusca consolidou seu trabalho no futebol nordestino, onde treinou as equipes do Salgueiro, Fortaleza, Sampaio Corrêa e Ceará. O treinador tem como marca trabalhos consistentes, mas por muitas vezes teve saídas conturbadas dos clubes por onde passou profissionalmente.

O profissional iniciou a carreira de técnico no próprio Vitória, em 1993, no time juvenil. No Rubro-Negro, ele também comandou o time de juniores e foi auxiliar técnico do irmão, Péricles Chamusca, no profissional.

INICIO PROMISSOR

Marcelo Chamusca começou a carreira em 2012, quando assumiu a equipe do Vitória da Conquista e disputou a Copa Governador do Estado, garantindo o título da competição naquele ano. A campanha chamou atenção do Salgueiro, o clube pernambucano o contratou no inicio do ano, mas a péssima campanha no estadual causou sua demissão. Mas, no mesmo ano o treinador retornou a equipe  e conquistou o acesso para Série C do Campeonato Brasileiro.

VAI E VOLTA

Em novembro de 2013, Marcelo Chamusca chegou ao Fortaleza com a missão de tirar o clube da Série C. Mas após ficar pelo caminho no Campeonato Brasileiro, o treinador entregou o cargo e surpreendeu a diretoria do Leão.

Foto: Kiko Silva

Rumo ao Atlético-GO, o treinador teve uma passagem meteórica no clube. Foram dois meses, cinco jogos e apenas uma vitória. Por incrível que pareça, o treinador retornou ao Fortaleza e conquistou o título cearense, mas foi novamente eliminado nas quartas de final da Série C, dessa vez pelo Brasil de Pelotas e deixou o clube no final de 2015.

NOVOS ARES

O treinador foi contratado pelo Guarani e no clube paulista Chamusca conquistou mais um acesso, levou o time para Série B do Campeonato Brasileiro. Foram 24 partidas no Bugrino, 13 vitórias, seis empates e cinco derrotas, aproveitamento de 62,5%.

Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press

No primeiro semestre da temporada passada o treinador comandou o Paysandu, onde conquistou o título paraense e viveu bons momentos na Série B. No segundo semestre, Chamusca chegou ao Ceará e levou o time a Série A. Apesar do título estadual, a campanha na elite do futebol brasileiro não foi satisfatória, com três empates, três derrotas em seis jogos e a 19ª colocação no Brasileirão, Chamusca foi demitido após ser derrotado por 2 a 1 pelo Vitória.

CAIU DA PONTE

Sem vencer à frente da Ponte Preta em cinco jogos, o treinador teve a demissão confirmada pela diretoria. Foram 25 dias no clube que já estava em crise quando o contratou.

Estava sem clube, até receber o convite do Oeste na última semana. Mas o amor pela Bahia falou mais alto e o treinador vai retornar a sua terra natal e pela primeira vez ganhou oportunidade no profissional de um  clube em Salvador.

 

Osvaldo Barreto
Sobre Osvaldo Barreto 1079 Artigos
Advogado. Estudante de Jornalismo (Estácio). Editor, colunista e repórter do Resenha na Rede. Apaixonado pela escrita e pelo Rubro-negro.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*