Paratleta baiano ganha apoio do FazAtleta

Foto: Reprodução/Paula Fróes/GOVBA

@resenhanarede

O baiano Igor Nogueira, diagnosticado com o Transtorno do Espectro Autista aos 7 anos de idade, encontrou no esporte uma oportunidade de melhora contínua e de mostrar que não existe limitações no paratletismo, começou a praticar o Jiu-jitsu ainda na infância, para reduzir o peso e lidar com algumas questões ainda estabelecidas pelo seu diagnostico.

Com uma bagagem significativa no esporte, Igor se consagrou campeão nas competições de ParaJiuJitsu do World Pro, da Federação de Jiu Jitsu dos Emirados Árabes Unidos (UAEJJF), em 2018 e coleciona medalhas de competições regionais, estaduais e nacionais. Atleta foi aprovado no mês de Junho de 2019 pelo projeto FazAtleta, onde começa a ser patrocinado e passa a receber apoio para competições, viagens, materiais de treinamento, entre outros.

“Estou muito feliz com esse patrocínio. É bom poder viajar e representar a Bahia e Salvador em competições em outros estados e até outros países, sabendo que tenho esse suporte. Ainda quero medalhar muito nesse esporte, que me fez melhorar dos traços característicos do autismo”, garante o atleta.

Sua mãe, apoiadora e parceira de treino, Marleide Nogueira fez questão de falar sobre a evolução do filho no esporte e de que forma isso o ajudou na regressão dos sintomas causados pelo Transtorno.

“O esporte veio para transformar a vida de toda a família. Igor hoje tem mais concentração, coordenação motora e conhece os limites do próprio corpo. Antes do jiu jitsu, eu não podia tocar no meu filho e agora há vida em nossa casa”, afirma.

O paratleta mantém uma rotina disciplinada de treinos, às segundas, quartas e sextas ele pratica com o seu professor Marcelo Vidal, que é faixa preta de Jiu-Jitsu e acompanha jovem desde o seu primeiro contato com o tatame.

“Ele treina há seis anos e apresenta uma evolução contínua. Está preparado para os próximos desafios, em Cuiabá e no Rio de Janeiro”, afirma o técnico.

O paratletismo se destaca cada vez mais na Bahia e atletas como Igor Nogueira tem mostrado que as limitações são apenas pequenos detalhes comparados ao tamanho da dedicação e vontade de fazer a diferença.

Texto escrito por: Carol Ribeiro

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*