(Foto: Divulgação / EC Vitória)

@Resenhanarede

Muitos estrangeiros que passaram pelo Vitória se tornaram ídolos do clube, seja por realizarem campanhas espetaculares, por jogos memoráveis, por terem sido artilheiros ou por polêmicas, principalmente quando se tratava de clássico. Lembrar de nomes como Petkovic, Aristizábal, Fisher, Viáfara, Escudero, entre outros estrangeiros que são ídolos na história do clube, faz todo torcedor rubro-negro sentir saudade de ver eles em campo. Jogador estrangeiro chega a ser uma tradição na Toca do Leão. Porém, nos últimos anos a torcida do Vitória não tem se apegado muito aos gringos, por isso, reunimos os cinco estrangeiros que não deixam saudades para o torcedor rubro-negro, com passagens apagas pelo clube. Confira:

Foto: Maurícia da Matta / EC Vitória / Divulgação

WALTER BOU

Contratado em julho de 2018, pelo ex-presidente Ricardo David, o atacante argentino Walter Bou passou boa parte dos jogos no banco de reservas e quando era exigido, não soube aproveitar as oportunidades que teve e não engrenou no ataque rubro-negro daquele ano. Foi criada uma grande expectativa no jogador por ser irmão do atacante que foi destaque do Tijuana, Gustavo Bou, porém, os planos do atacante em conquistar a torcida foram por água abaixo.

GUILLERMO BELTRÁN

Outro gringo que não deixa saudade para a torcida do Vitória é o atacante Guillermo Beltrán, o jogador paraguaio chegou ao clube em julho de 2014 e disputou apenas 12 partidas , todas como reserva e não marcou nenhum gol. O jogador deixou o clube em janeiro de 2015.

LUÍS AGUIAR

O uruguaio Luís Aguiar teve seu destaque apenas naquela confusão que ocorreu nos treinamentos com o volante Adriano, que chegou até a ser suspenso pela diretoria. Discreto em campo, o jogador chegou no clube em julho de 2014, atuou apenas em 12 partidas e foi dispensado em novembro daquele ano.

JONATHAN FERRARI

Jogador com passagem relâmpago em 2014, disputando apenas cinco jogos. Não esteve nos planos do treinador Ney Franco, que na época era técnico do clube. O zagueiro argentino deixou o rubro-negro em junho de 2014.

RODRIGO RAMALLO

O boliviano desembarcou em Salvador na temporada de 2016, para ser um bom reserva de Kieza, já que o jogador teve passagem pela seleção boliviana. Entretanto, o atacante não desencantou e atuou apenas em seis partidas e não marcou nenhum gol, o jogador chegou até a se queixar em uma de suas redes sociais pela falta de oportunidade de mostrar o seu trabalho, já que a diretoria na época, não quis renovar seu contrato.

A SAUDADE RECENTE

O meia argentino Damián Escudero foi o jogador que mais se destacou na história recente do Vitória, sendo uma das peças fundamentais daquele time de 2013, onde o rubro-negro terminou em 5º colocado no Campeonato Brasileiro, caindo nos braços da torcida e se tornando ídolo. Ao todo, naquele ano, Escudero participou de 35 jogos e marcou cinco gols. Na temporada seguinte, o meia argentino foi prejudicado por conta de uma lesão, onde ficou seis meses sem jogar e acabou sendo rebaixado com o clube para a segunda divisão. A volta por cima veio em 2015, onde o jogador foi determinante na campanha do Vitória ao retorno para a elite do futebol brasileiro e se consagrando o “ESCUMITO”.

Colaborador: João Nery

 

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui