Foto: Resenha na Rede.
parceiro oficial

@Resenhanarede

Se você quer emoção, assista a Copa do Brasil. O torneio mata-mata nacional inclui 96 participante e pode levar o campeão a ganhar R$ 72,8 milhões, caso jogue desde a primeira fase. Foi nesse contexto que Bahia e Bahia de Feira fizeram história na noite de quarta-feira (5). De um lado, o Bahia de Feira assegurou sua classificação após bater o Luverdense. Do outro lado, o Bahia foi eliminado pelo River (PI).

EM EVOLUÇÃO

O Bahia de Feira foi fundado em 1937, com o projeto profissional reativado em 2002 e, desde então, vem realizando feitos em sua curta história. Esta é a terceira participação da equipe na Copa do Brasil e somente na primeira (2012) o time tinha conseguido alcançar a segunda fase do torneio, após bater o Aquidauanense.

Em termo financeiro, a classificação do Bahia de Feira foi espetacular. Pela primeira partida disputada, o Tremendão recebeu R$540 mil reais. Por ter chegado a segunda fase, o clube assegurou mais R$650 mil reais. Valores que, para um clube organizado como é o Bahia de Feira, vão servir para solidificar um projeto em constante evolução.

Foto: Ascom/Bahia de Feira

Feira de Santana é a segunda maior cidade da Bahia, em termo populacional. O Tremendão vem solidificando sua história e conquistando torcedores. A espetacular Arena Cajueiro agora tem capacidade para 4.500 pessoas. No ano passado, o time ficou com o vice-campeonato estadual e uma das causas apontadas para não chegar ao segundo título, foi o fato de não poder jogar em casa a partida de ida da final, devido a capacidade de apenas 1.700 pessoas.

VERGONHA HISTÓRICA

Em 29 participações na Copa do Brasil, esta é a quinta vez que o tricolor da capital fica de fora após a primeira fase. Nas outras quatro, o torneio era disputado de forma diferente e o Bahia fez jogos de ida e volta, sendo que em 1997 existia uma fase prévia à primeira.

Foto – Victor Costa / River AC

A certeza de uma boa campanha na Copa do Brasil era tão grande, que dentro da estimativa de orçamento para 2020, a previsão de ganhos era de R$3,9 milhões de reais. Ou seja, a expectativa era avançar três fases na Copa do Brasil. Resultado, prejuízo.

O vexame foi histórico. O Bahia, único clube nordestino no Grupo 1 da Copa do Brasil, perdeu para o modesto River, que disputará a Série D em 2020. Em termos financeiros, o prejuízo pode ser recuperado com a Sul-Americana, a previsão inicial era avançar uma fase, agora o time deve focar no torneio. Para o torcedor fica a sensação que o ano começou mais uma vez de forma errada.

Colaborador: Osvaldo Barreto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui