O ano de 2020 promete muitas coisas boas e queremos todas elas.” Confira a história de Débora Sorriso

Foto: Flamengo / Divulgação

Natural da cidade de São Gonçalo (RJ), Débora Oliveira dos Santos, mais conhecida como Sorriso, é lateral esquerda do Flamengo Marinha e hoje encerra a terceira e última rodada da semana do quadro de entrevistas, Sócia Atleta.

A atleta que já atuou no meio campo conta que tecnicamente o maior desafio da sua posição atual é físico: “ser lateral exige muito esforço físico, velocidade e com toda certeza ter um bom cruzamento, hoje em dia lateral que não sabe cruzar não é completo, temos que defender muito bem e ter um poder de ataque bem ofensivo também para poder ajudar tanto defensivamente como ofensivamente”.

Se a posição de lateral não fácil, a preparação para os jogos não fica atrás, “procuro ter uma boa alimentação e dormir bem no dia anterior pra acordar sempre disposta para o jogo. Não tenho muitos segredos, e meu poder de concentração é muito alto, também não deixo que a ansiedade tome conta”, comenta a lateral Sorriso.

Foto: Flamengo / Divulgação

Seleção Brasileira? A fera carioca admite: “é onde todas as atletas de alto rendimento sonham em estar um dia e com toda certeza também é o meu, mas não necessariamente é a minha prioridade”.

Mas até chegar a defender a camisa do rubro negro carioca, a Sorriso teve uma experiência e tanto:
“Comecei a jogar futebol na escola, tive a oportunidade de ser vista e ganhei bolsas de estudos, depois participei de dois projetos importantíssimos para o meu crescimento profissional, o ‘Loirinho’ e o ‘Karanba de Futebol’. Entre 2011 e 2012 joguei pela forte equipe de Joinville e em 2015 fui para Brasília jogar no CRESSPOM, fiquei lá até 2017 e em 2018 decidi fazer o edital pra entrar no Flamengo/Marinha. Foi uma escolha difícil, porém assertiva na minha carreira profissional e financeira”.

Junto com toda essa bagagem vieram os títulos. Como foi conquista-los? Confira o depoimento de Débora Sorriso:
“Ficamos em terceiro lugar no Mundial Militar uma competição muito forte e que fomos muito bem e buscamos a medalha de bronze para o Brasil, e conquistamos o hepta do Campeonato Carioca que é um feito histórico e inédito. Eu particularmente sinto muito orgulho de ser Campeã Carioca, pois é onde eu nasci e onde eu me sinto em casa literalmente. O ano de 2020 promete muitas coisas boas e queremos todas elas.”

 

*Assessoria: WP Assessoria / @wp_assessoria
 Edição: Fernanda Barros (@turbilhaofeminino) / Paulo Victor (@nexusdsgn)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*