Vitória vence, convence e se isola na liderança do Campeonato Baiano

Foto: Mauricia da Matta/EC Vitória

Um implacável Vitória massacrou o Bahia de Feira no Barradão. O placar de 3×0 ficou até pequeno tendo em vista o segundo tempo -principalmente- que a equipe de Vagner Mancini fez no estádio do Barradão. Foi a primeira vez que o Rubro-negro venceu em casa nesta edição do Campeonato Baiano. O Vitória segue imbatível na temporada.

O Vitória entrou em campo com algumas surpresas: primeiro, Mancini contrariou as expectativas prévias entrou com Lucas Marques na lateral direita. O que se falava no período que antecedia o jogo era que o comandante Rubro-negro apostaria em Yago para ocupar a vaga deixada por Lucas e Cedric, que se lesionaram. Além disso, o Vitória teve as baixas de Jonatas Belusso e Pedro Botelho: os dois reforços estavam regularizados, mas a direção do clube não conseguiu finalizar a inscrição dos dois jogadores no Campeonato Baiano. Seria necessária a inscrição em até 48 horas após publicação no BID, que acontece na última sexta-feira, 02. Com isso, ambos foram cortados da relação do jogo diante do Bahia de Feira. Por conta das baixas de última hora, o Vitória ficou com apenas quatro jogadores de linha no banco de reservas.

O elenco foi mais do que suficiente. O Vitória fez um primeiro tempo morno, mas voltou ligado para a etapa complementar e goleou o Bahia de Feira, se isolando na liderança do Campeonato Baiano e mantendo a invencibilidade na temporada. O time de Vagner Mancini segue imbatível e soberano em todas as competições que disputa até aqui. Neilton, Denilson e Bryan se destacaram. O camisa 10 fez seu gol e deu assistência para Kanu; Bryan foi muito sólido e uma das principais válvulas de escape do Vitória. Já Denilson manteve a regularidade e deixou o campo com um golaço do meio da rua. Quem segura o líder?

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou morno, até preguiçoso. As oportunidades de gol só apareceram a partir dos 15 minutos e foram chances criadas pelo Bahia de Feira: primeiro a bola sobrou para Jarbas, que percebeu o goleiro Fernando Miguel adiantado e tentou encobrir o goleiro, mas a ideia do atacante do Tremendão foi melhor que a execução e o chute saiu baixo, nas mãos do goleiro Rubro-Negro. Três minutos depois, Cazumba desceu pela esquerda e cruzou para a área. A bola desviou em Uillian Correia e quase trai o goleiro do Vitória, mas a bola foi para a linha de fundo.

O Vitória foi se soltando aos poucos e Neilton continuou mostrando vontade de mostrar serviço. O camisa 10 era a principal válvula de escape do Rubro-negro, mas parecia sempre muito sozinho. Do outro lado do campo, Bryan chegava frequentemente à linha de fundo, mas o Vitória pecava no último passe. O Bahia de Feira, por outro lado, esperava o Rubro-negro, à procura de uma chance para encaixar um contra-ataque, que não apareceu

A melhor chance do primeiro tempo veio justamente após um cruzamento de Bryan: ele cruzou a bola da intermediária e Kanu chegou sozinho desviando com perigo. Jair fez uma defesaça e colocou a bola para escanteio. E o resumo do primeiro tempo foi assim: de 20 a 25 minutos de jogo morno e muitos erros, a partir daí o Vitória forçou uma pressão e o goleiro Jair se destacou.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo o técnico Vagner Mancini mandou o time para o ataque: logo na virada colocou Rhayner no lugar de Filipe Soutto. No primeiro lance do atacante Rubro-negro, ele tabelou com Juninho, entrou na área do Bahia de Feira e caiu, mas o árbitro não marcou o pênalti. Mas aos 15 minutos não teve jeito. Mais uma vez com jogada de Bryan: o lateral colocou a bola para Denilson, que foi puxado por Gil Baiano e o árbitro Bruno Pereira Vasconcelos apontou -convicto- para a marca da cal. Neilton foi para a bola e com toda tranquilidade do mundo deslocou Jair. Bola para um lado, goleiro para o outro. 1×0 Vitória em cima do Bahia de Feira.

A partir daí o Vitória se soltou. Aos 19 minutos Neilton deu um passe primoroso para Denilson, que ficou de cara para Jair e rolou a bola para Uillian Correia ficar de cara para o gol aberto e o volante conseguiu perder o gol. A bola foi para escanteio, Neilton chamou a responsabilidade e cobrou na cabeça de Kanu, que subiu soberano e cabeceou para o gol fazendo o segundo do Vitória. O gol isolava o Vitória na liderança do Campeonato Baiano.

Pensa que parou por aí? Não mesmo. O Rubro-negro era só pressão. Aos 22 minutos Uillian Correia recebeu no meio campo e tocou para Denílson que deu um baile na defesa do Bahia de Feira. Mas o atacante Rubro-negro se empolgou e quis driblar até o goleiro Jair, que saiu bem e tomou para si a bola. Mas o gol perdido não fez falta: apenas três minutos depois Denílson fez um golaço. Recebeu a bola, no meio-campo, viu Jair adiantado e emendou de lá mesmo. Um golaço. Daqueles que seria justo que o torcedor saísse do estádio para pagar o ingresso novamente. Era goleada do Leão. 3×0.

O resultado deixou o Vitória na liderança isolada do Campeonato Baiano: agora o Rubro-negro soma 10 pontos e está tranquilo na tabela de classificação. A Juazeirense também soma 7 pontos, mas perde para o Vitória nos critérios de desempate.

CAMPEONATO BAIANO | 4ª RODADA

Vitória x Bahia de Feira

Estádio: Barradão (BA) | 16h

Arbitragem: Bruno Pereira Vasconcelos (CBF/SSA) | Auxiliares: Carlos Eduardo Bregalda Gussen (CBF/SSA) e José Carlos Oliveira dos Santos (CBF/SSA)

Escalação Vitória: Fernando Miguel, Lucas Marques, Kanu, Bruno Bispo e Bryan; Fillipe Soutto (Rhayner) e Uillian Correia; Yago e Juninho (André Lima); Neilton e Denílson

Escalação Bahia de Feira: Jair, Van, Menezes, Paulo Paraíba e Cazumba; Fausto e Gil Baiano; Candinho e Bruninho; Jarbas e Robert

Cartões Amarelos: Lucas Marques, Rhayner (Vitória) | Menezes, Cazumba, Candinho (Santos)

Cartões Vermelhos: Não houve

 

Vinicius Nascimento
Sobre Vinicius Nascimento 183 Artigos
Estudante de Comunicação (UFBA). Colunista e repórter da Juazeirense e Fluminense de Feira.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*