Não podemos deixar o boxe morrer

O boxe não é mais procurado para a prática como antes.

É inevitável não dizer que o boxe hoje perdeu espaço no mercado, com o crescimento do mma e outras modalidades esportivas o boxe foi sendo aos poucos “deixado de lado” pela mídia e não tem sido tão procurado por quem quer passar a fazer algum tipo de arte marcial.

O que será que aconteceu? Essa é a pergunta do “milhão”, mas podemos achar alguns porquês.

Começando pelo número de ídolos no esporte, não temos um número tão grande hoje de ídolos na ativa como tínhamos antigamente, campeões foram sendo sucedidos por lutadores de níveis infinitamente inferiores. Podemos citar inúmeros lutadores, irei citar brasileiros, no seus tempos, que nenhum hoje chegará perto da qualidade que tinham tais pugilista como Eder jofre, Acelino popó de freitas, Peter Venâncio, Maguila… A falta de ídolos compromete muito a evolução de todo esporte.

O crescimento do MMA. No auge do Anderson Silva, os brasileiros chegavam a ficar esperando por uma luta até as 4 da manhã, até pouco tempo, as pessoas faziam isso a espera da próxima vitória do Popó por exemplo. Com a ascensão do MMA, o boxe perdeu popularidade, podemos dizer que muitas estrelas do MMA se caso o UFC, Strikeforce não existissem estariam muito possivelmente no boxe. Além disso, com a perda de popularidade o investimento diminui, as vendas de pacotes de pay-per-view para o boxe caiu muito nos últimos anos.

“MMA vai tomar espaço do boxe também nos filmes” dizem cineastas. Até nisso o boxe vem perdendo seu espaço, filmes como “Touro indomável”, “Rocky, um lutador”, “Quando éramos reis”, não são tão produzidos nos dias de hoje e dão lugar a filmes como “Nobre arte”, “Como água”, “Quebrando regras 2” entre outros.

As cotações de apostas para o boxe não são as mesmas. Com crescimento de outras modalidades o boxe perdeu espaço também em casas de apostas.

A luta entre Mayweather, um dos poucos ídolos hoje do boxe, contra McGregor, que é lutador de MMA e terá que se adaptar neste combate e competir seguindo as regras do boxe, dão um gás no esporte e a esperança que após o combate dê novamente uma guinada e volte a ser o que sempre foi. Mas se o boxe mundial respira através desta luta, o brasileiro respira ao ver Robson Conceição conquistar o ouro olímpico,  inédito até então, e agora mantendo uma sequência de 4 vitória após nocautear, em 40s, o mexicano Bernardo Gomez no profissional, mas ainda não é o suficiente para devolver o nosso boxe ao lugar que ele precisa e merece está, precisamos de muito mais para voltar a tempos dourados como já tivemos.

Jonathan Sousa
Sobre Jonathan Sousa 138 Artigos
Estudante de Jornalismo (Estácio). Colunista e repórter dos esportes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*