Não deu! Vitória joga mal e sai atrás na 3ª fase da Copa do Brasil

Fonte: E. C. Vitória (Foto divulgação)

O Vitória teve um início de semana tenso com o julgamento de atletas e demais funcionários no TJD-BA, bem como o primeiro jogo do confronto de 180 min contra o C. A. Bragantino pela 3ª fase da Copa do Brasil 2018. Com esse clima de incerteza pairando no ar o Vitória viajou para Bragança Paulista buscando manter a boa fase e trazer a vantagem para o jogo de volta no Estádio Manoel Barradas. Já os donos da casa também vinham em bom momento e buscavam se manter neste nível. Era uma promessa de bom jogo, onde ambas equipes buscariam o gol a todo momento e que qualquer um dos dois poderiam sair com o resultado positivo.

PERÍODO DE UM TIME SÓ. BRAGANTINO 1 x 0 VITÓRIA

Quando o juiz apitou o início da partida vimos ambos times se estudando – o que já era esperado -, e embora o time paulista tivesse entrado em um esquema bem ofensivo (4-3-3), imprimia a todo tempo uma forte marcação na intermediária travando o ataque rubro-negro e facilitando o seu contra-ataque, principalmente com o Anderson Ligeiro. O Vitória, por sua vez, tentou a todo momento as infiltrações pelas pontas, mas não conseguiu ser efetivo em nenhuma das suas tentativas, não ameaçando a meta do goleiro do massa bruta.

Apesar de bem movimentado, muitas vezes devido ao ótimo primeiro tempo do Bragantino, o jogo teve poucas chances de gol. Essa situação só foi alterada aos 37 min, quando após uma falta bem cobrada, Matheus Peixoto, atacante do time paulista, subiu sozinho na área rubro-negra e abriu o placar.

EQUILÍBRIO MANTIDO, PLACAR TAMBÉM

Após o intervalo tivemos um reinicio de jogo distinto para as duas equipes. Enquanto a equipe local voltou mais disposta e buscava ampliar o placar, o rubro-negro se segurava e tentava encontrar os espaços para colocar o seu futebol em campo com o intuito de empatar e quiça virar o placar a seu favor. Assim como na primeira etapa, as melhores chances de gol foram da equipe de Bragança Paulista com o Anderson Ligeirinho. Bastante acionado pela lateral direita, ele abusou de sua velocidade, deixando os zagueiros rubro-negros com dor de cabeça. O Vitória só acordou na partida após aos 19 min, quando, pela primeira vez, chegou com perigo ao gol adversário pelos pés do atacante Denilson “Pernalonga”.

Em busca do empate, o time de Vagner Mancini foi para cima do braga, tendo um dos seus zagueiros (Kanu), inclusive, jogando como centroavante em boa parte do período. Este até criou outras chances de gol para o leão da barra,bem como os atletas que entraram no decorrer do jogo, como André Lima, mas nenhum deles conseguiu tirar o zero do placar. Na segunda metade do segundo tempo, vale a ressalva, tivemos 3 jogadores expulsos. Uillian Correia e Yago pelo Vitória, e Ítalo pelo Bragantino. Apesar de termos apenas 3 min de acréscimos, o jogo só foi encerrado aos 49 min, após uma última jogada ofensiva do time paulista. Com isso o jogo continua em aberto e para o leão da zona, basta vir a Salvador com a intenção do empate sem gols que se classificará. Se o placar se repetir teremos a decisão por pênaltis. Para o Vitória só o triunfo com 2 gols de vantagem interessa.

FICHA TÉCNICA
Bragantino x Vitória
Copa do Brasil – 3ª fase
Local: Estádio Nabi Abi Chedi, em Bragança Paulista (SP);
Data: 28/02/2018 (quarta-feira);
Horário: 19h30;
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG);
Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG);

Bragantino: Alex Alves, Ewerton, Guilherme Mattis, Lázaro e Fabiano; Adenilson, William Schuster e Danilo Bueno; Anderson Ligeiro (Ítalo), Matheus Peixoto (Miguel), Gerley (Bruno Sávio). Técnico: Marcelo Veiga.

Vitória: Fernando Miguel, Lucas, Kanu, Bruno Bispo e Pedro Botelho (Jonatas Belusso); Uillian Correia, Ramon (André Lima), Yago e Bryan; Neilton e Denílson (José Welison). Técnico: Vagner Mancini.

Cartões: Gerley (Amarelo) e Ítalo (Vermelho) pelo Bragantino, e André Lima (Amarelo), Lucas (Amarelo), Neilton (Amarelo), Uillian Correia (Amarelo e vermelho) e Yago (Amarelo e vermelho);

Tacio Caldas
Sobre Tacio Caldas 14 Artigos
Direito como profissão, jornalismo por amor e futebol por paixão. Pelo esporte eu vivo e imparcialidade é meu nome. Rubro-Negro acima de tudo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*