Guto Ferreira, uma aposta complicada

Foto: Reprodução

Guto Ferreira deixou o Esporte Clube Bahia em maio de 2017 para ir comandar o Internacional. Com o treinador o Bahia conquistou o acesso a Série A e acabara de ser campeão da Copa do Nordeste, tendo iniciado a Série A do Campeonato Brasileiro, mas o técnico foi em busca do seu sonho, comandar o seu clube de coração. A atitude foi o estopim para o rompimento da relação carinhosa da torcida tricolor com “Gordiola”.

Foram 57 jogos, com 31 triunfos, 15 empates e 11 derrotas. O time 2016/2017 ganhou destaque pela solidez defensiva, além de ter um meio de campo bastante eficiente, sendo o treinador adepto ao 4-2-3-1.

Guto Ferreira faz sua reestreia no Bahia. A última partida do treinador na Fonte Nova foi há 221 dias.
Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Mas veio o retorno e o Bahia claudica nas competições que disputa, a paciência do torcedor já não é mais a mesma. No Campeonato Baiano o time seguia fora da zona de classificação até o BaVi que não terminou, assegurou a classificação na semifinal com uma bela goleada em cima do Jequié. Mas veio a Copa do Nordeste e o time perdeu para o Náutico por 1 a 0.

A partida em Pernambuco foi o reflexo do que é o atual Bahia de Guto, um amontanhado de indecisões e expectativas. Durante a primeira o treinador  insistiu no seu 4-2-3-1, colocando Edson e Elton, homens de marcação e perdendo a criatividade no meio de campo. No segundo tempo o Bahia voltou com apenas Edson na marcação e o jogo fluiu, mesmo sem conseguir empatar a partida.

Um primeiro tempo apático, lento, disperso, sem qualquer criatividade. Uma escalação sem sentido, com 2 homens de marcação (Edson e Elton) e apenas Vinicius na armação das jogadas, com uma mudança tática para o 4231. Obviamente o revés era algo esperado. Terminamos a primeira etapa perdendo por 1-0.

Guto Ferreira precisa deixar a fase de testes de lado e dar cara ao time do Bahia. Os próximos jogos são decisivos para o primeiro semestre do clube, no Campeonato Baiano o Bahia terá o primeiro jogo contra a arrumada Juazeirense e na Copa do Nordeste tem que garantir a classificação contra o Alto-PI.

 

Osvaldo Barreto
Sobre Osvaldo Barreto 757 Artigos
Advogado. Estudante de Jornalismo (Estácio). Colunista e repórter do Esporte Clube Vitória.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*