Exclusivo: Entrevista com Diego Santos possível representante da Bahia nas Olimpíadas de Tóquio 2020; confira

Foto: Reprodução/Twitter

@resenhanarede

O que você faria se tivesse quatro anos de idade? Provavelmente jogaria bola, brincaria de boneca, ou vestia a roupa do seu herói favorito e fingia ter visão de raio laser ou imaginava estava voando bem alto. Mas há quem preferisse outras formas de lazer nessa idade, como é o caso de Diego Santos. Nascido e criado em Jequié-BA, o atleta teve o primeiro contato com o judô através de seu irmão e atual treinador, Arlon Ferreira, que já era praticante do esporte e o levou para participar de uma aula. A experiência foi ótima e Diego decidiu seguir em frente com o modalidade.

Em entrevista ao Resenha na Rede, o atleta disse que os Pais e os Senseis foram fundamentais em sua carreira.

“Os meus Senseis foram fundamentais no meu crescimento profissional, pois com eles tive a oportunidade de ver exemplos, e foi através dos meus pais que recebi as principais orientações para seguir tal caminho”, contou Diego.

Diego alcançou o sucesso rápido. Aos 15 anos se mudou para Salvador e representou uma universidade particular em competições, durante 4 anos. Em 2011, na intenção de melhorar seus resultados, foi chamado para integrar o time de campeões e representar a equipe OI/SOGIPA, composta por estrelas do judô brasileiro, como Mayra Aguiar, campeã mundial e medalhista olímpica nas Olimpíadas do Rio de 2016, e o bicampeão mundial, João Derly. Ainda em 2011, Diego se firmou como atleta da Seleção Brasileira de Judô.

O judoca retornou em 2017 a sua terra Natal e passou a representar a Associação Judô Ação, criada por ele e seu irmão, em 2008. De lá para cá vem acumulando vitórias e títulos em competições estaduais, nacionais e internacionais. Único baiano presente na Seleção Brasileira de Judô, ele desponta como um dos favoritos a representar a Bahia nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

O judoca acredita que será marcante se conseguir disputar a competição multiesportiva.

“O fato de poder representar a minha cidade Jequié, o meu estado Bahia e o meu país em competições do circuito mundial já é uma grande honra, e conseguindo a vaga para disputar os jogos olímpicos de Tóquio- 2020, será um feito histórico tanto para Bahia como pra mim mesmo”, afirmou o atleta

Diego ainda destacou que a modalidade está sendo vista com outros olhos, principalmente diante das conquistas recentes.

“Estamos vivendo em  um momento de ascensão. O judô é o esporte olímpico que mais deu medalhas ao Brasil e também conquistou medalhas em todas as edições em que participou, então a modalidade está tendo uma boa visibilidade, mas com certeza ainda tem muito o que melhorar”, citou.

Destacam-se como conquistas do judoca, o Decacampeonato Baiano, o Campeonato Sul-Americano, disputado em Santiago, no Chile, em 2012, e a Copa do Mundo, disputada em Miami, nos Estados Unidos, no mesmo ano (Nesse período, o atleta fazia parte da categoria meio-ligeiro, até 60 kg). Já chegou a ocupar a 12º posição no ranking Mundial, em sua atual categoria (Meio-leve, até 66 kg).

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*