“Estou sempre tentando fazer meu melhor”, diz Enderson Moreira

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

@Resenhanarede

A vida de Enderson Moreira no comando técnico do Bahia está cada vez mais complicada e turbulenta. Não bastasse estar fora da zona de classificação do Campeonato Baiano, faltando um jogo para o fim da primeira fase, agora o time começou a se complicar na Copa do Nordeste. A derrota desta quarta-feia para o Sergipe doeu. E não foi apenas por ter sido dentro da Arena Fonte Nova ou por ter sido com um golaço de bicicleta. Mas pela falta de gana dos jogadores.

Pressionado por torcida e direção, o treinador está na corda bamba. O cargo está ameaçado e os resultados negativos não têm ajudado o comandante. Para piorar, no currículo consta a precoce eliminação da Copa Sul-Americana – caiu para o Liverpool, do Uruguai, na primeira fase do torneio.

“Claro que foi decepção para todos nós, mais do que o resultado, foi um jogo muito abaixo do que a gente sabe fazer, mesmo criando várias oportunidades. Jogo muito aquém daquilo que a gente tem executado. Mas o Bahia tem um dos melhores diretores de futebol do brasil. Um presidente e um vice que são pessoas que pensam muito no clube, no momento que acharem que não é mais interessante [continuar], só tenho que respeitar. Cheguei em um momento muito complicado, estamos vivendo momento muito parecido, de inconstância, de resultados ruins. Estou sempre tentando fazer meu melhor. Essa é minha consciência”, afirmou Enderson.

Arthur, mais uma vez, não conseguiu aproveitar a chance (Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia)

Com o revés diante do Sergipe, o time pode, não só sair da zona de classificação para as quartas de final da Copa do Nordeste, como também pode cair da quarta para a penúltima posição do Grupo B do Nordestão. “A gente sempre coloca o se na frente. A situação está muito ruim. Antes do jogo estava ruim e conseguiu ficar pior. Domingo tem uma situação muito difícil. No futebol, a cada jogo se transforma completamente. A gente tem muita expectativa. O Bahia tem muita expectativa de que pode ainda conseguir seus objetivos. Está difícil. No Baiano fizemos uma opção mesmo. Em alguns momentos tivemos que fazer algumas variações, mas tudo dentro do que a gente pensava, das dificuldades. É uma situação difícil, complicada, mas na vida do Bahia sempre se tirou muita força das dificuldades”.

O comandante tricolor se mostrou tranquilo quando o assunto foi a sua continuidade à frente do time. “Acho que a gente [técnico e diretoria] tem uma proximidade. Uma coisa é acreditar no trabalho. Eles têm acompanhado muito o dia a dia, sabem muito bem o que a gente tem eito. Outra coisa é o trabalho. O questionamento não é em trabalho, é em resultado. Quem está acompanhando o dia a dia sabe que a gente está tentando fazer sempre o melhor para o Bahia, apostando em jovens atletas, que podem virar ativos para o clube. Sou profissional, sempre fui determinado naquilo que tenho que fazer. No momento que acharem que não é mais o caminho, só tenho que torcer para que o clube encontre uma pessoa para dar encaminhamento”, comentou.

“Eu posso assegurar para vocês que o Bahia tem um elenco, um grupo que trabalha muito. Estão muito imbuídos do objetivo do clube, ambiente é sempre muito bom. A expectativa é enorme. Evidente. Só que isso demanda tempo. São muitos jogadores que saíram, que chegaram. Tudo demanda tempo. Às vezes avança em determinado m0mento, em outros tem dificuldades. Isso não é uma coisa só do Bahia. Não estou dando justificativa. Sou muito coerente com aquilo que acontece. Sou muito sincero com as coisas que são. Claro que está mal treinado, não tem como treinar, não existe treino. Em momento algum a gente treina como gostaria de treinar. Claro que a gente tem problemas. Tem tentado na base da conversa, da orientação, dos vídeos. O que falta é um pouco de acreditar que a bola vai sobrar, que a bola vai passar, de acreditar um pouco mais. Hoje tivemos exemplos disso. Várias oportunidades muito claras, próximas de um gol”, se defendeu Enderson Moreira.

Rafael Tiago Nunes
Sobre Rafael Tiago Nunes 83 Artigos
Editor e colunista. Jornalista e comentarista esportivo. Foi coordenador do Caderno de Esportes do Jornal Massa por oito anos, já foi repórter de esportes, cidade e economia do Jornal Massa. Foi repórter do Caderno 2 do jornal A Tarde e da Rádio Educadora. Atuou também como jornalista na Seinfra (Secretaria de Infraestrutura da Bahia) e na OAB-BA (Ordem dos Advogados). É assessor de imprensa e sócio-diretor da Habemus Comunicação. Formado na Faculdade da Cidade do Salvador e especializado em jornalismo esportivo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*