Dando prosseguimento ao Especial da semana, vamos recordar as conquistas regionais da equipe interiorana, além das duas Copas do Brasil – campeonato antecessor ao atual Brasileiro – que se encontram na galeria das multicampeãs. Detentor de diversas conquistas, o São José encontra-se no grupamento de clubes possuidores de times femininos mais vencedores que o masculino. Seguramente, na modalidade feminina vê-se a agremiação no hall dos gigantes do futebol do Brasil.

A Águia do Vale, conquistou sua primeira Copa do Brasil em 2012 contra o Centro Olímpico (SP), na sexta edição da competição nacional que era disputada pelo sistema de mata-mata do início ao fim. Nas partidas finais, vitória de 1×0 e 4×2. Torneio de tiro curto, a Copa era disputada por 32 clubes de todo país. Até a final, a equipe enfrentou Comercial (ES), Kindermann (SC), Foz Cataratas (PR) e São Francisco (BA).

Foto: Marcelo Ferrelli / Gazeta Press

Em 2013, a dobradinha Libertadores/ Copa do Brasil foi muito celebrada. O São José passou por Serra (MT), Cresspom (DF), Duque de Caxias (RJ), novamente São Francisco (BA) e, na decisão, despachou o bom time montado pelo Vitória das Tabocas (PE). Após empate em 1×1 na primeira partida, as pernambucanas não resistiram a superioridade técnica das meninas do São José e perderam por 4×0.

Hegemônicas no Estado de São Paulo entre 2012 e 2015, as meninas de São José dos Campos conquistaram três dos quatro campeonatos disputados no período. Em 2012, dois confrontos duríssimos contra o Centro Olímpico culminaram com o título após vitória por 2×1 no jogo de ida e empate em 1×1 no jogo derradeiro. No ano seguinte, a derrota nos pênaltis para a Ferroviária impossibilitou a tríplice coroa (Paulista, Copa do Brasil e Libertadores na mesma temporada), mas não apagou o brilho da equipe que deu o troco na mesma moeda (disputa de penais) diante da própria Ferroviária ao levantar o caneco de 2014. Na última conquista regional da Águia do Vale, em 2015, empate contra o São Paulo Futebol Clube (1×1) e uma sonora goleada na sequência (6×1), sagrando-se tricampeã do Paulistão e encerrando uma era de grandes feitos.

Edição: André Chagas – @turbilhaofeminino 

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui