Tradição é o que não falta ao São José no futebol feminino. Sendo assim, dando continuidade a “Edição Especial: São José”, abordaremos o quesito fundamental que atesta essa afirmação: o surgimento das conquistadoras da América.

O torneio de futebol mais importante da América do Sul surgiu em 2009 e tem hegemonia brasileira em conquistas absolutas, porém, clube nenhum levantou a taça mais vezes que a equipe do interior paulista. As tricampeãs ergueram os canecos em 2011, 2013 e 2014; esta última de grande repercussão, pois credenciou o time a disputar o Mundial Interclubes.

Na terceira edição da competição, há quase 9 anos, o São José obteve o primeiro triunfo continental da sua história. Diante das chilenas do Colo Colo, em jogo duríssimo, a vitória pelo placar mínimo (1×0) determinou a conquista para o time brasileiro. A trajetória foi recheada de momentos emocionantes, como por exemplo, o empate em 4×4 na 3ª rodada da primeira fase contra o Formas Íntimas (COL) e  a difícil vitória nas semifinais contra o Santos, atuais campeãs até então, pelo placar de 2×1.

Foto: Divulgação São José

Em 2013 a competição organizada pela Conmebol aconteceu novamente no Brasil, mas dessa vez em Foz do Iguaçu (PR), tendo novamente a presença do São José por conta da conquista da Copa do Brasil do ano anterior. Mesmo longe de seus domínios, o time paulista não tomou conhecimento das rivais e fez a melhor campanha da primeira fase, vencendo todos os jogos. Nas semifinais o momento mais dramático: empate contra o Colo Colo do Chile (1×1) e classificação decidida nos pênaltis. Já na grande final, novo embate contra o Formas Íntimas (COL), mas dessa vez sem sustos, vitória de 3 a 1 resultando no Bicampeonato.

O grande apogeu da história do São José viria em 2014. Com campanha irretocável na primeira fase, a equipe passou como quis por Mundo Futuro (BOL), Real Maracaná (PER) e Boca Juniors (ARG); goleadas de 4×0, 7×0 e 5×1, respectivamente. Foram 16 gols marcados contra apenas 1 sofrido até então. Nas semifinais contra o Cerro Porteño (PAR) o jogo mais duro, 2×1 para as brasileiras. No entanto, na finalíssima a rotina de goleadas voltou e diante das venezuelanas do Caracas, de forma esmagadora, nova goleada das Meninas do São José (5×1) que, além do título conquistado mais uma vez dentro de casa, teve o direito de disputar o Mundial. A equipe composta por Formiga, Rosana, Andressa Alves e cia; sagrou-se campeã do mundo derrotando o Arsenal da Inglaterra pelo placar de 2 a 0.

Até hoje, o São José é a única equipe brasileira campeã mundial de futebol feminino e maior vencedora da Taça Libertadores da América. Atributos que, sem sombra de dúvidas, qualificam o clube como uma importante entidade na modalidade feminina.

Edição: André Chagas / Fernanda Barros – @turbilhaofeminino 

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui