Foto: Leonardo Sguaçabia / WP Assessoria

No quadro Sócia Atleta desta semana entrevistamos a atacante do Juventus (SP, Thaís Gabrielle. Natural de São Paulo capital, a atleta dentre outros assuntos, relembrou momentos da carreira e a paixão pelo futebol. Confira:

Turbilhão Feminino – Como começou a paixão pelo futebol?
Thaís Gabrielle – Sempre brinco que minha paixão pelo futebol vem desde criança, tenho uma fotinha onde eu tinha uns 2 anos, meu pai me segurava pelos braços e eu chutava uma bola!!
Sempre joguei bola na rua com os meninos, na escola também até que em 2012 fui para um clube, (VILA Guarani q tinha parceria com a Unisantana e o são Bernardo) e comecei a competir… participar de campeonatos de futsal e futebol.

TFF – Sempre atuou na mesma posição? Qual é (tecnicamente) o maior desafio da mesma?
TG – No meu primeiro clube atuava como meio campista jogando na base e na categoria adulta, em 2015 fui para o centro olímpico onde atuei como atacante e permaneço na mesma posição no meu clube atual Juventus. Acredito que independente da posição você tem que ter muita concentração para conseguir um bom desempenho, o maior desafio das atacantes é marcar sempre o maior números de gols para ajudar a equipe.

TFF – Qual a importância da base na formação das atletas?
TG – Todos os países que focam na base e num trabalho de longo prazo tem um futebol feminino que faz a diferença, com mais recursos e conquistas. O futuro da atleta depende de uma base forte e completa. A categoria de base prepara a atleta para ter condições de jogar na categoria adulta.

Foto: Leonardo Sguaçabia / WP Assessoria

TFF – Balanço da temporada 2019.
TG – Tive uma grande temporada de 2019, conseguimos passar de fase no Paulista e conquistar a vaga para o brasileiro desse ano 2020, fui a vice artilheira da equipe na competição mantendo um alto nível em todos os jogos ajudando minha equipe a conquistar o objetivo.

TFF – Início da temporada 2020.
TG – Início da temporada 2020 foi um pouco turbulenta, acabei me lesionando na segunda semana de treino e perdendo a preparação da equipe para as competições. Estava na fase final da minha recuperação, quando houve a paralisação por conta da pandemia e agora aguardo ansiosamente para voltar aos treinos no campo e as competições.

TFF – Como tem sido manter a preparação física durante a quarentena?
TG – Tenho treinado todos os dias com acompanhamento do preparador físico do clube, as vezes por vídeo on-line e as vezes por feedbacks via Whatsapp mesmo. Não é a mesma coisa treinar em casa, mas acredito estar fazendo um grande trabalho pra voltar bem condicionada depois que passar essa quarentena.

Edição: Fernanda Barros / Mylla Cecília – @turbilhaofeminino
Assessoria: WP Assessoria / @wp_assessoria
Agência: Almeida Sport / @almeidasportsoficial

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui