Coluna: Carpegiani o mágico! Com mais apostas, treinador tem que se virar no Brasileiro

Foto: Maurícia da Matta/ ECV.

Paulo César Carpegiani assumiu o Vitória no dia 14 de agosto, desde então disputou quatro jogos no comando Rubro-negro. Foram duas derrotas e dois triunfos, mas o treinador percebeu logo de cara que o time precisava de mudanças táticas, técnicas e de peças.

Em sua primeira coletiva, após ser goleado por 3 a 0 para o Palmeiras, Carpegiani assumiu a sua surpresa negativa com a equipe que tinha em mãos e percebeu a falta de vibração dos seus jogadores dentro de campo. Na partida seguinte o treinador foi comandar a equipe contra seu ex-time, o Flamengo. Na partida do Maracanã, o treinador promoveu a entrada de três garotos da base: Léo Ceará, Lucas Ribeiro e Léo Gomes. Mais uma derrota, mas o time até melhorou, contudo o treinador continuou reclamando sobre a falta de peças.

Nos dois jogos seguintes o Vitória conseguiu dois resultados positivos, bateu os dois mineiros Atlético e América, mas o treinador continuou “improvisando” e contando com os garotos da base para modificar a equipe. O comandante foi claro nas duas coletivas e deixou clara a necessidade por novas contratações.

A direção Rubro-negra preferiu não ouvir as súplicas do treinador e trouxe mais duas apostas para o elenco: o atacante Marcelo Cordeiro e o lateral-esquerdo Fabiano. O período de inscrição se encerrou e Carpegiani continuará tendo que fazer mágica com o elenco que tem a sua disposição, pelo menos até o Vitória alcançar 46 pontos, margem que poderá salvar o time do rebaixamento.

O presidente do clube, que é otimista por natureza, ainda sonha com uma classificação tranquila para Sul-Americana. Já o treinador deve estar todos os dias sonhando com possíveis formas de conseguir fazer o time jogar com as peças que encontrou e outras que lhes foram oferecidas.

Osvaldo Barreto
Sobre Osvaldo Barreto 1037 Artigos
Advogado. Estudante de Jornalismo (Estácio). Editor, colunista e repórter do Resenha na Rede. Apaixonado pela escrita e pelo Rubro-negro.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*