O presidente Guilherme Bellintani observa o treino do Bahia no Fazendão (Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia)

@Resenhanarede

O Bahia lançou a sua plataforma sócio digital. Uma novidade para o universo do futebol brasileiro, no qual, os clubes perceberam que podem aproximar do seu torcedor através das plataformas digitais. Aqui faço questão de abrir um parênteses para dizer, quem acompanha nossas plataformas sabe, como sou fã do departamento de comunicação do clube.

Mas na inovação, a direção deu um passo em falso. A nova ferramenta dá acesso a rotina do elenco, conteúdos exclusivos, até mesmo ferramentas de ensino. Fantástico! Contudo, o clube decidiu que todo conteúdo estará disponível apenas para os sócios digitais, retirando do ar todo conteúdo que existia no Youtube, plataforma gratuita.

No primeiro dia, até mesmo a coletiva diária  não ficou disponível para o torcedor comum, apenas o sócio digital teve acesso. O presidente do Bahia resumiu em uma mensagem o seu posicionamento: “Que bom que estão sentido falta dos vídeos do Bahia no Youtube. Cada um era visto por menos de 3 mil pessoas em média. Não somos sequer líderes do Nordeste. Em uma manhã, o sócio digital deu ao Bahia mais receita que do que o Youtube em uma década”.

O Bahia recentemente alcançou a marca de 125 mil inscritos no canal do Youtube. Pouco? Sim, é verdade. Mas com o departamento de comunicação que o clube possui hoje, aumentar esse número não seria nada difícil. Ao que parece, o Youtube agora terá conteúdos menores, pílulas sobre o que pode ser encontrado no app do sócio digital.

Privar o torcedor comum ou criar uma casta de torcedores aptos a vivenciar a rotina do clube é uma segregação.  Outro fator a ser levado em conta é o momento social e econômico vivido. O discurso com foco principal em arrecadação destoa totalmente da recente postura administrativa do Bahia,  aquela de inclusão.

Colaborador: Osvaldo Barreto.

parceiro oficial

5 COMENTÁRIOS

  1. Matéria ridícula. Até parece que a transmissão e os profissionais tão lá trabalhando voluntariamente. Isso é uma empresa, tem que gerar lucro, primeiro para pagar as dívidas que não são poucas e segundo para montar um time competitivo e tentar voltar a ganhar algum título de expressão. O Bahia NÃO É UMA ONG. O Bahia não é uma instituição beneficente. O Bahia é um clube que faz um trabalho belíssimo na parte social. Mas fazer uma crítica a esse novo produto, é no mínimo irresponsável e sem nenhum cabimento.

  2. Matéria sem pé nem cabeça. Não foram retirados do canal por intenção de forçar assinatura e sim de ajustes de conteúdos. E outra, o conteúdo do youtube continuará existindo, mas não mais com exclusividade e nem ineditismo. Pega visão e interprete todo o conteúdo divulgado antes de criar factoides.

  3. Segregar? Vc tá de brincadeira. Kkkkkkk Entenda uma coisa jovem, o Clube precisa ter receitas para poder oferecer tal sistema e material de qualidade são torcedor. Logo, para isso lançou a nova plataforma com um valor “acessível” A R$ 9,90 e você me vem com essa de segregar? Para com isso, o produto é OPCIONAL, igual a camisa do clube, compra quem quer… Tão simples isso, se n fosse pago, não existiria o
    Socio digital, pois o clube não tem como manter os custos sem obter novas receitas para tal. Muito mi mi mi, o problema é q torcedor quer reclamar de td, quer Td de graça e esquece q existe custo, que a conta chega. Abs

    • Matéria inoportuna e injusta, tem só o caráter oportunista de quem quer tumultuar ou ter 15 minutos de fama.
      Seria mais decente se esse senhor sugerisse ao Clube uma ampliação do espaço do Yutube, que talvez tenha sido reduzido com a criação do Sócio Digital.
      Parabéns ao Bahia, parabéns Bellintani e Ferraz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui