Bahia: hora de conquistar títulos e voltar a ser um dos grandes do futebol brasileiro

Tudo pronto para o começo de uma nova era (Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia)

@resenhanarede

Se as chegadas do atacante Fernandão e do lateral direito Pará, atualmente no Flamengo, se concretizarem, já será possível afirmar que, ao menos no papel, esse Bahia tem tudo para ser o melhor do século 21 até o momento. É essa a imagem e esperança que a diretoria passa para o torcedor tricolor. Com o elenco que está sendo montado – cerca de 80% base mantida da última temporada mais os reforços que chegaram e os que estão por vir –, a expectativa da torcida é grande, e isso tem sido visto diariamente com a chuva de comentários positivos nas redes oficiais do clube, em grupos de WhatsApp e com a enxurrada de memes sobre o Esquadrão em toda a internet, além do grande aumento na venda de camisas e sócios-torcedores.

Mas para que tudo isso se confirme e esse Bahia seja o número 1 da lista e mude de patamar no futebol brasileiro será necessário erguer troféus. Campeonato Baiano e Nordestão se tornam obrigação, até mesmo por ter o melhor elenco da região. Boas campanhas na Copa do Brasil e na Sul-Americana são fundamentais. Além, é claro, de uma campanha sem sustos no Brasileirão.

O primeiro passo será superar o elenco comandado por Evaristo de Macedo e que tinha entre os destaques Nonato, Robgol, Bebeto Campos e Preto Casagrande. Esse time foi bicampeão do Nordeste – 2001 e 2002 – e terminou a primeira fase do Brasileiro de 2001 em oitavo, caindo para o São Caetano nas quartas de final.

Matéria prima de qualidade Enderson Moreira tem. Porém, ao mesmo tempo em que o técnico pode ter uma boa dor de cabeça para montar o time titular quando tiver todos os jogadores do elenco à disposição, também terá tempo e tranquilidade para fazer testes e experimentações. Com a base titular mantida, ele já inicia o ano com um time entrosado e confiante, principalmente pelo desempenho obtido no último Campeonato Brasileiro.

Gilberto finaliza, após passe de Guilherme, em treino no Fazendão (foto: Felipe Oliveira EC Bahia)

As lacunas deixadas por Zé Rafael e Léo Pelé já foram preenchidas por Guilherme, Shaylon e Arthur e por Moisés. Além disso, chegaram atletas como Rogério, para disputar a vaga com Élber, o experiente zagueiro Ernando, as apostas Iago e Matheus Silva e a volta do habilidoso volante Yuri – com lesão no joelho. Com pelo menos dois atletas de bom nível por posição – falta apenas um lateral direito para disputar a vaga com Nino, e esse nome pode ser o do experiente Pará –, o comandante tricolor terá a possibilidade de testar novos esquemas, variações táticas para serem usadas no decorrer dos jogos.

Para se ter uma ideia, só no meio-campo, Enderson tem Gregore, Elton, Nilton, Flávio, Yuri, Ramires, Guilherme, Shaylon e Arthur. Jogadores com diferentes características e muitos que podem exercer mais de uma função, como Guilherme, que pode jogar como meia ou atacante. Têm opções de velocidade, como Élber, Marco Antônio, Rogério, Arthur, Clayton e Iago. O treinador pode montar a equipe com um 4-1-4-1, tão comum hoje em dia. Pode optar por um 4-2-3-1, muito usado na temporada passada por ele mesmo ou até um 4-1-3-2, com Gilberto e Fernandão – caso seja contratado. São muitas possibilidades.

Ter um bom time é fundamental, mas para ficar gravado na história é preciso conquistar títulos. Então que esse bom elenco tenha competência, sorte nas competições que estão por vir e o sangue vencedor vermelho, azul e branco correndo nas veias!

Rafael Tiago Nunes
Sobre Rafael Tiago Nunes 152 Artigos
Editor e colunista. Jornalista e comentarista esportivo. Foi coordenador do Caderno de Esportes do Jornal Massa por oito anos, já foi repórter de esportes, cidade e economia do Jornal Massa. Foi repórter do Caderno 2 do jornal A Tarde e da Rádio Educadora. Atuou também como jornalista na Seinfra (Secretaria de Infraestrutura da Bahia) e na OAB-BA (Ordem dos Advogados). É assessor de imprensa e sócio-diretor da Habemus Comunicação. Formado na Faculdade da Cidade do Salvador e especializado em jornalismo esportivo.

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*