Bahia e Jequié jogam a vida na última rodada do Baianão

Tricolor precisa vencer e torcer por tropeço de adversários; O Jipão precisa dos três pontos para eliminar risco de rebaixamento

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

@Resenhanarede

Com a necessidade de ganhar a qualquer custo e, ainda assim, não depender unicamente das próprias forças – além de vencer, precisa torcer por um tropeço de um dos quatro integrantes do G4 – para avançar para a semifinal do Campeonato Baiano, o Bahia enfrenta o Jequié, neste domingo (17), às 16h, no estádio Waldomiro Borges, o Waldomirão, na cidade de Jequié.

Com o time pressionado por causa das más atuações e dos resultados negativos, Enderson Moreira, mantido no cargo após reunião com a diretoria e jogadores, vai escalar força máxima para o decisivo confronto. Por outro lado, o Jequié, penúltimo colocado, deve tentar dificultar ao máximo a vida do Tricolor, até mesmo porque ainda corre risco de rebaixamento.

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Prioridade ou não?

Porém, quem acha que o presidente do Bahia está preocupado com isso, está enganado. De acordo com Guilherme Bellintani, o Campeonato Baiano não é prioridade na temporada do Tricolor.

“Muito ruim. Mesmo fazendo a avaliação que o Baiano nunca foi nossa prioridade. Jogamos somente dois jogos com o time titular. Mas é ruim. A torcida tem razão de cobrar. Seria um resultado muitíssimo ruim. A gente não espera isso. Vamos lutar para que não aconteça. Mas pior do que ter resultado ruim, é reagir de forma equivocada. Aí pode prejudicar o resto da temporada. O remédio não pode piorar a situação do clube. Temos que tomar cuidado. Se der o remédio errado para a doença, pode ser que piore”, afirmou o presidente.

Por outro lado, o zagueiro Lucas Fonseca garantiu que o elenco está focado na classificação do Baianão. “O que resta é ir para campo e vencer. Estamos focados nisso. A gente acredita na classificação. Se ela vier, vamos chegar forte”.

Recuperados de lesão, Elton e Fernandão treinaram e forma relacionados para a partida contra o Jequié. Enquanto isso, o experiente meia Guilherme foi cortado da relação. Gregore e Marco Antônio seguem fazendo tratamento no departamento médico.

Briga no treino

No Jipão, o clima não é dos melhores. Na última quinta-feira (14), os jogadores Moisés e Pablo tiveram um desentendimento durante o treino e saíram na porrada. Eles tiveram que ser contidos pelos companheiros de grupo e pelo treinador Ricardo Silva.

Segundo o presidente do Jequié, Leur Lomanto Júnior, o treinador Ricardo Silva decidirá se os jogadores serão afastados ou não da partida decisiva contra o Bahia. O Jequié é o nono colocado com 7 pontos, dois a mais do que o Jacobina, que ocupa a lanterna com 5 pontos.

FICHA

LOCAL: Estádio Waldomiro Borges, em Jequié..
DIA E HORÁRIO: Domingo (17), às 16h.
ÁRBITRO: Reinaldo Silva de Santana. ASSISTENTES: Marcos Welb Rocha de Amorim e Paulo de Tarso Bregalda Gussen.
JEQUIÉ: Douglas Palagi; Nem, João Vitor, João Neto e Jorge; Buiú, Marcelinho, Moisés; Nem, Gustavo e Pablo. TÉCNICO: Ricardo Silva.
BAHIA: Douglas; Nino (Flávio), Jackson, Lucas Fonseca e Moisés; Nilton (Ramires) e Douglas Augusto; Arthur, Arthur Caíke e Ramires; Gilberto. TÉCNICO: Enderson Moreira.

 

Rafael Tiago Nunes
Sobre Rafael Tiago Nunes 166 Artigos
Editor, colunista e setorista do Bahia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*