Bahia bate o Tremendão por 1 a 0 e é bicampeão baiano

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

@Resenhanarede

Em uma partida muito disputa, o Bahia conseguiu derrotar o Bahia de Feira por 1 a 0, na Arena Fonte Nova, na tarde deste domingo, e conquistou o bicampeonato baiano, o 48º título da história. O gol do Tricolor foi marcado pelo atacante Gilberto, em cobrança de pênalti assinalada pelo VAR (árbitro de vídeo).

Em um jogo muito corrido e aberto, as duas equipes perderam muitas chances durante o jogo. Teve bola no travessão, gol feito perdido e muita emoção. O VAR foi utilizado duas vezes, e nas duas oportunidades ajudou o árbitro Luiz Flávio a marcar dois pênaltis, uma para cada lado. O Bahia converteu com Gilberto. Já o Bahia de Feira parou em uma bela defesa de Anderson.

Tudo igual

O Bahia iniciou a partida indo pra cima, fazendo valer o mando de casa e o apoio dos quase 42 mil torcedores presentes na Fonte Nova. O primeiro lance de perigo ocorreu aos 7 minutos. Arthur Caíke cobrou falta direto no gol e acertou a trave do goleiro Jair. A torcida foi ao delírio.

O Tricolor não deixava o Tremendão respirar e brigou por cada bola, cada lance. Pressionado, o time de Feira de Santana errou muitos passes, principalmente na saída de bola. Aos 22, de novo ele, Arthur Caíke, perde mais uma ótima chance. Elton avançou pelo lado direito, Gilberto dividiu com Paulo Paraíba e bola sobrou limpa para Arthur Caíke. O atacante chegou batendo rasteiro e mandou perto da trave direita do gol de Jair.

Dois minutos depois, Elton perdeu um gol incrível. Moisés pegou sobra após cobrança de escanteio e levantou novamente na área do Bahia de Feira. Elton, sozinho dentro da área, mandou por cima do gol. Poderia até dominar para finalizar, mas acabou errando.

O lance mais perigoso do Bahia de Feira foi aos 32 minutos. De muito longe, Jarbas arriscou um chutaço no gol e Anderson espalmou para escanteio. Ainda deu tempo para o Bahia perder mais uma chance clara de gol. Nino Paraíba entortou Paulo Paraíba e cruzou rasteiro para Gilberto. Livre, o atacante pegou mal na bola e chuta longe do gol. Na lua!

VAR entra em ação

O Bahia voltou do vestiário da mesma forma que acabou o primeiro tempo: dominando as ações pressionando o Bahia de Feira. Para se ter uma ideia, logo com 1 minutos de jogo, quase o Tricolor abre o placar. Moisés cobrou lateral na área do Bahia de Feira. Ernando desviou para o meio, Alex Cazumba não conseguiu afastar e Gilberto ajeitou para Arthur Caíke. Na pequena área, atacante furou e não conseguiu concluir em gol.

Dois minutos depois, o VAR entrou em ação. Eric Ramires armou o chute e foi travado dentro da área do Bahia de Feira por Vitor Hugo. No lance, o meia caiu no chão pedindo pênalti. Lance foi consultado pelo VAR e foi confirmado pênalti. Na cobrança, Gilberto deslocou o goleiro Jair e abriu o placar: Bahia 1 a 0.

Atrás no placar, o Bahia de Feira se organizou melhor e passou a atacar mais. Vitinho cobrou falta colocada e tirou tinta da trave direita do gol de Anderson. Bola desviou na barreira. No mesmo lance, jogadores do Tremendão pedem toque no braço de Gilberto, que estava dentro da área do Bahia. VAR analisou o lance e confirmou a penalidade.

Aos 23 minutos, Vitinho foi para a cobrança. Ele bateu no canto direito e Anderson pulou para defender. Vitor Hugo pegou a sobra e chutou novamente para mais outro milagre do goleiro. O goleiro fez a nação tricolor como se fosse um gol.

E aí começou o show de gols perdidos pelo Bahia. Aos 24, após a defesa de Anderson, o Bahia partiu em contra-ataque. Eric Ramires recebeu dentro da área e chutou para a defesa de Jair. Um minuto depois foi a vez de Elton perder o gol. Ramires cobrou escanteio na segunda trave, Elton subiu mais que todo mundo e Vitor Hugo levantou a perna para salvar o Bahia de Feira.

Aos 27, Artur se esforçou para impedir saída de bola e cruzou rasteiro para Gilberto chegou batendo. Jair fez grande defesa e mandou para escanteio.

O Bahia de Feira respondeu com Alex Cazumba. O lateral acertou o travessão de Anderson em cobrança de falta. Que susto no goleirão, que fez golpe de vista. O placar poderia ser elástico para o Esquadrão, mas pontaria dos atacantes estava bem descalibrada. Aos 32, o Bahia partiu em contra-ataque com três jogadores. Rogério recebeu dentro da área, cortou dois marcadores de uma vez só, mas na hora do chute com a perna esquerda não pegou em cheio na bola.

Aos 44, Ebinho ganhou na velocidade de Ernando, chutou na saída de Anderson, mas por cima do gol. Bahia de Feira teve grande chance de empatar o jogo nos minutos finais. Arthur ainda chegou a perder um gol incrível aos 49, mas nada que pudesse estragar a festa do Bahia. Tricolor bicampeão baiano.

FICHA:

LOCAL: Arena Fonte Nova, em Salvador-BA.
DIA E HORÁRIO: Domingo (21), às 16h.
GOL: Gilberto.
CARTÕES AMARELOS: Xandão, Douglas, Gregore e Arthur (B) / Edimar e Bruninho (BFS).
ÁRBITRO: Luiz Flávio de Oliveira. ASSISTENTES: Paulo de Tarso Bregalda Gussen e José Carlos Oliveira dos Santos (trio de São Paulo).
BAHIA: Anderson; Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca (Xandão) e Moisés; Douglas Augusto, Elton e Eric Ramires (Gregore); Arthur, Arthur Caíke (Rogério) e Gilberto. TÉCNICO: Roger Machado.
BAHIA DE FEIRA: Jair; Edvan, Vitor Hugo, Paulo Paraíba e Alex Cazumba; Jarbas, Edimar (Ebinho), Capone e Bruninho; Vitinho (Dionísio) e Deon. TÉCNICO: Barbosinha.
PÚBLICO: 41.413 pagantes. RENDA: R$1.052.633,00.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*