Bahia arranca empate no final mas segue sem vencer fora de casa

Foto: Felipe Oliveira/ECB.

O Bahia fez sua melhor partida como visitante nesta edição do Campeonato Brasileiro, mas novamente ficou sem vencer. Dessa vez foi buscar um empate perto dos 40 minutos da segunda etapa com gol de Edigar Junio após cruzamento de Élber. O empate deixou o Bahia na mesmice: segue fora da zona, segue sem vencer fora de casa e segue de olho na parte inferior da tabela. Mas a boa atuação deixa pelo menos um alento para a torcida Tricolor.

PRIMEIRO TEMPO

O Bahia entrou no gramado do Maracanã com a sina de não ter vencido sequer uma partida fora de casa durante todo o primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Isso somado a péssimas atuações, principalmente sob o comando de Guto Ferreira. Contra o Fluminense o Bahia iniciou o jogo de uma forma diferente: as linhas altas e intensidade dentro do Maracanã incomodaram o Flu. Logo no primeiro lance Zé Rafael roubou bola de Gum dentro da grande área mas pecou na conclusão. Não chutou nem cruzou e a bola foi para fora.

O Tricolor seguiu em cima e aos 16 minutos Zé Rafael recebeu lançamento de Paulinho pela esquerda, puxou a marcação e rolou para trás. Vinícius encheu o pé e a bola tirou tinta do gol de Júlio César.
O Flu deu a resposta no lance seguinte com uma descida pela direita que acabou no pé direito de Sornoza. O meia bateu e a bola desviou em Tiago tirando completamente o goleiro Anderson do lance. As orações do goleiro foram atendidas e a bola saiu para escanteio.

E aos 21 minutos o Flu foi fatal. Matheus Alessandro saiu fazendo fila pela esquerda e tocou para Pedro mostrar porque é o artilheiro do Brasileirão até aqui: girou para cima da marcação e fez um golaço. No ângulo. De fora da área. Colocou 1×0 a favor do Fluminense mesmo com o Bahia melhor em campo.

O jogo seguiu animado. Aos 25 minutos Vinicius subiu de cabeça e testou pra fora somando a décima segunda finalização do jogo. Tudo isso em menos de meia hora.

O Bahia foi pressionar e aos 27 minutos quase Zé Rafael faz um golaço com selo de Maracanã. Bruno ajeitou a bola de peito antes da meia lua e o camisa 10 emendou de primeiro. A bola tinha o endereço do ângulo superior de Júlio César, que operou um milagre no lance.

O ritmo do jogo foi baixando aos poucos, juntamente às jogadas que levaram perigo aos gols de Júlio César e Anderson. Os dois times seguiram apostando em descidas pela esquerda com Zé Rafael, pelo Bahia, e Matheus Alessandro, pelo Fluminense. Mas o primeiro tempo acabou com o time carioca na frente. Fluminense 1 x 0 Bahia.

SEGUNDO TEMPO

O Bahia voltou aceso para a segunda etapa. Foi quem criou a primeira oportunidade de gol aos 4 minutos quando Bruno fez bom cruzamento da direita para Elton cabecear por cima.

Um minuto depois Zé Rafael puxava contra-ataque pela esquerda e sofreu falta dura de Léo, que tomou cartão amarelo.

O ritmo do segundo tempo foi bem menos intenso que a primeira etapa. O jogador mais ativo da equipe era Zé Rafael, que ainda arrancou um cartão amarelo de Gum após um “banho de cuia” no capitão do Fluminense. Enderson Moreira mexeu na disposição tática do time e colocou Edigar Junio como um segundo atacante na tentativa de melhorar o -fraco- desempenho do camisa 11.

O Fluminense chegou perigosamente com Sornoza, que recebeu bom lançamento de Ibañez, dominou no braço e parou no goleiro Anderson.

Logo depois o Bahia teve uma chance de ouro quando Gilberto ficou de cara para o gol mas demorou de finalizar dentro da pequena área. A zaga do Fluminense foi mais rápida e conseguiu cortar para escanteio.

O melhor jogador em campo seguia sendo Pedro. O garoto de 21 anos deu um lindo passe para Matheus Alessandro bater na diagonal tirando tinta do gol de Anderson.

Enderson mudou o time novamente e fez uma alteração no mínimo contestável: tirou Gilberto e colocou Élber em campo. E a alteração deu resultado aos 37 quando o camisa 7 colocou a bola na medida para Edigar Junio subir de cabeça e igualar o placar.

Logo após o gol Enderson promoveu a entrada de Nilton no lugar de um exausto Bruno.

O gol do Bahia forçou o Fluminense a sair um pouco mais para o jogo, mas as duas equipes estavam muito cansadas para produzir. O Bahia fez sua última alteração aos 47 quando Éverson entrou no lugar de Vinicius na tentativa de passar o ferrolho na intermediária e garantir um pontinho para o Bahia.
E a partida terminou assim. 1 pra lá, um pra cá.

E AGORA…

O Bahia escapa da zona de rebaixamento momentaneamente mais uma vez. O Tricolor agora tem 18 pontos e caiu para a décima quinta colocação. O Bahia volta a campo na próxima quarta-feira pela Copa Sul-Americana quando enfrenta o Cerro-URU pelo jogo de volta da segunda fase.

Eduardo Dias
Sobre Eduardo Dias 80 Artigos
Estudante de Jornalismo (Estácio), amante do futebol e da cultura nordestina. Colunista e Repórter.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*