Foto: Arquivo Pessoal

@Resenhanarede

A paralisação do Campeonato Baiano, devido a pandemia do Coronavírus, tem influenciado a rotina de clubes e jogadores. O centroavante do Bahia de Feira, Léo Porto, explica ao Resenha na Rede como tem sido o período de quarentena.

“O isolamento tem sido muito difícil. A gente do Bahia de Feira tava em uma crescente, tanto é que terminamos a primeira fase do Baiano dentro do G4 e com ótima chance de classificação. Vai nos atrapalhar pois nos tira da concentração, mas está sendo muito difícil para o mundo inteiro. Moro em São Paulo e foi quase uma guerra para chegar aqui”, disse o jogador, contou o atacante.

O Tremendão suspendeu as atividades na última terça-feira e recomendou os atletas a prosseguirem com as atividades em casa, o que tem sido feito pelo atacante.  “A rotina de treino que estou seguindo é a que passaram (no clube), antes de suspenderem as atividades. A comissão também está sempre acompanhando a gente pelo whatsapp e observam todo o cronograma que deve ser feito. Vamos seguir pelo menos até o dia 31 de março, data que está marcado nosso retorno”, falou o jogador.

Léo Porto mantém atividades em casa. Foto: Arquivo Pessoa.

Mesmo assim, Léo Porto confidencia que existe um grande diferencial entre treinar com o grupo e realizar atividades físicas sozinho.

“O atleta vem do menos para o mais e em cada jogo a gente vai melhorando um pouco e quando se para assim não tem o que fazer. Ter uma rotina diária de treino e em grupo é totalmente diferente. O que diferencia o atleta de alto rendimento são os treinos. Claro que nesse momento a gente tem que pensar na saúde e na família, mas também precisamos pensar no todo, em como será o nosso retorno”, explicou.

Colaborador: Osvaldo Barreto.

parceiro oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui