Foto: reprodução.
parceiro oficial

@Resenhanarede

No último final de semana, a árbitra Leidiane Nunes foi alvo de agressões por parte de um dos participantes do campeonato de várzea, no campo da Timbalada, localizado no Cabula, em Salvador (BA). O episódio deixou sequelas na profissional, tendo em vista que, apesar de estar consciente, não consegue reconhecer algumas pessoas e lembrar de fatos.

Segundo informações de uma fonte que prefere não ser identificada, após um lance de jogo, um atleta de apelido Piti não gostou da interpretação da arbitragem e acabou sendo expulso da partida. O confronto era apitado pela árbitra Yasmin e Leidiane, que tinha apitado a partida anterior, entrou no campo com o objetivo de evitar que a colega de apito fosse agredida. Contudo, durante o tumulto acabou tomando um soco e foi ao chão.

Associação de Árbitros do Estado da Bahia emitiu uma nota oficial para imprensa em que repudia o ocorrido, além de prestar apoio para a arbitra.  Confira a nota completa:

NOTA DE APOIO À ARBITRA BAHIANA

A Diretoria da AEBA, através do Presidente Jose Francisco Neto, vem através desse post se pronunciar emitindo essa Nota de Apoio e Solidariedade, nesse momento Difícil a Árbitra Bahiana Leidiane Nunes.

A mesma, Anny, como é conhecida, tinha apitado seus jogos e estava assistindo a partida, onde seus colegas apitavam. Houve uma confusão em campo envolvendo uma colega e a mesma saiu em defesa da mesma e infelizmente foi Agredida de forma covarde e brutal por um indivíduo. Os jogos aconteciam em um campeonato, no Campo da Timbalada no Cabula na cidade de Salvador Bahia.

Segundo informações que obtivemos, a mesma encontra-se em casa consciente, porém sem reconhecer todas as pessoas a sua volta, porém os médicos informaram que a memória irá retornar aos poucos.

Além de estarmos preocupados, ficamos a disposição da família no que precisar nesse momento difícil, inclusive nosso jurídico para o que precisar, e estamos torcendo que Anny (como é conhecida) se recupere logo, podendo voltar a brilhar nos gramados.

Mais uma vez exigimos respeito as nossas árbitras e árbitros e cobraremos justiça aos responsáveis, pois casos como esse, não poderão ficar impunes jamais!

Repudiamos toda e qualquer forma de agressão.
Sem mais!

Colaborador: Osvaldo Barreto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui