Foto: Rebeca Reis
parceiro oficial

Zagueira de ofício, mas com experiências como volante e lateral, Stella Terra é natural da cidade São Paulo. A atleta do Palmeiras sempre foi apaixonada por futebol: “desde que eu me entendo como gente, amei e amo jogar futebol. Sempre morei em casa com quintal grande e lembro que com 4/5 anos já jogava bola com os meus irmãos.”

Quando o assunto é competição, não falta experiência para Stella, “joguei competições escolares, mais tarde jogar jogos regionais e abertos, campeonatos Paulista e Brasileiro, e hoje tenho a felicidade de representar o maior do Brasil, o Palmeiras”.

Sempre que conversamos com uma jogadora nos deparamos com histórias que trazem muitas dificuldades, desafios, mas também superação.

“O futebol feminino é diferente de tudo, pois é composto por mulheres que realmente AMAM o que fazem e digo isso por mim também. Evidente que existem desafios diários que enfrentamos, desde incentivo (em todos os âmbitos) até o preconceito que ainda está impregnado em parte da nossa sociedade. Digo em parte porque felizmente, somos tão fortes, que estamos conseguindo fazer com isso, aos poucos, seja colocado de lado e dê espaço para o espetáculo que conseguimos dar dentro e fora do campo. Vejo que a evolução da modalidade é um caminho sem volta, a categoria evoluirá e conquistará o espaço que merece no Brasil e no Mundo.”

Foto: Vinnícius Silva

Stella Terra tem uma trajetória longa e acumula muita experiência tendo sido convocada para a Seleção Brasileira Sub-20, “representar o nosso país é algo que marca de forma inexplicável”, relembra. Antes de chegar ao alviverde paulista, Stella passou pelos clubes: Osasco, Salto, Jaguariúna e São Bernardo do Campo.

A zagueira já disputou os campeonatos Paulista, Estadual, Copa Paulista, Brasileiro, Jogos Regionais e abertos, ela considera um momento bem recente como sendo o mais marcante: “o gol que fiz contra o São Paulo, na final da Copa Paulista de 2019, gol esse que nos garantiu o título da competição.”

Vice-campeã Paulista, a Palestrina, foi Campeã Paulista, Campeã dos Jogos Regionais, Campeã dos Jogos Abertos e ainda acumula acesso para Série A1 representando o Palmeiras.

Foto: Divulgação SE Palmeiras

Por falar em títulos e acessos, quando perguntada sobre essa emoção vivida na temporada 2019, a atleta Stella destaca:

“Fazer parte da equipe que garantiu o acesso do Palmeiras para série A1 ficará para sempre na minha memória, pois no primeiro ano da equipe conseguimos entrar para a história do clube quando falamos em futebol feminino. Foi uma sensação de dever cumprido, ainda que estivéssemos super focadas no título, mas o acesso à série A1 foi um objetivo que traçamos desde o primeiro dia de trabalho e conquistamos. Foi uma conquista tanto coletiva, como individual, pois o comprometimento foi enorme.

Ainda sobre a temporada passada a atleta faz um balanço: em relação a Copa Paulista, a sensação foi maravilhosa, inexplicável. Primeiro porque trabalhamos demais no ano passado para conquistarmos títulos, porém acabamos tropeçando no Campeonato Paulista e Campeonato Brasileiro A2. Quando surgiu a Copa Paulista nos fechamos e traçamos um novo objetivo, que era trabalhar muito para podermos coroar todo o nosso esforço.

Vale destacar que naquele jogo o São Paulo foi quem abriu o placar primeiro, em seguida o Palmeiras empatou com gol de Bianca, “felizmente, tive a oportunidade de fazer o gol da virada e do título. É inexplicável a sensação de felicidade própria, a sensação de proporcionar felicidade aos meus familiares que sempre me acompanham e, principalmente, proporcionar felicidade à nossa torcida que canta e vibra”, finaliza.

 

Edição: Fernanda Barros / Paulo Victor – @turbilhãofeminino 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui